Campeonato Paulista 2017 – Paulistão: Ponte Preta surpreende o Palmeiras e vence por 3 a 0 a primeira da semifinal do Paulistão.

Ponte Preta surpreende o Palmeiras e vence por 3 a 0 a primeira da semifinal do Paulistão. – Foto: PontePress/FábioLeoni

 

 

Após atuação impecável e vitória por 3 a 0 sobre o Palmeiras neste domingo no estádio Moisés Lucarelli, o técnico Gilson Kleina, da Ponte Preta, exaltou a intensidade de sua equipe. Com vistas na segunda partida da semifinal, Kleina pede tranquilidade e inteligência aos seus comandados.

 

 

 

 

Orgulhoso do desempenho do que viu seu time fazer em campo, Kleina elogiou. “Dou os méritos pela intensidade da Ponte Preta nos dois tempos. Ela entrou muito focada e teve o controle maior do jogo e por isso venceu e convenceu”, disse o treinador.

 

 

 

 

 

De acordo com o treinador, somente com muita confiança é possível jogar como seu time fez neste domingo. “Pra gente fazer um nível de atuação como este passa muito pela confiança e o mérito é total de como eles executaram as ações para marcar o Palmeiras e encontrar os espaços quando tivesse a bola”, seguiu elogiando Kleina.

 

 

 

 

Jogo da volta

 

 

 

Com ótima vantagem de poder perder por até dois gols de diferença, Kleina rememora o feito incrível do Barcelona para pedir atenção aos seus atletas. “Jogar na casa do adversário é diferente, muita pressão. Temos que lembrar o que aconteceu entre Barcelona e PSG, ser inteligentes e ter tranquilidade”, disse.

 

 

 

 

Festa da torcida

 

 

 

O bom momento vivido pela Ponte Preta tem reflexos no seu torcedor, que fez linda festa no estádio Moisés Lucarelli e nas ruas da cidade. O treinador valoriza a energia das arquibancadas. “A torcida da Ponte nos contagia sempre, mas é inegável a marca que ela deixou quando nos classificamos contra o Santos, foi uma explosão. Essa semana a cidade de Campinas respirou este primeiro jogo. E isso para o atleta é emocionante, sentir essa energia quando chegamos no estádio”, finalizou Kleina.

 

 

 

 

Ficha Técnica:

 

 

 

Ponte Preta: Aranha, Jeferson, Marllon, Yago e Reynaldo, Jadson (Wendel), Elton e Fernando Bob, Lucca (Artur), Clayson (Lins) e Pottker. Técnico: Gilson Kleina.

 

 

 

Palmeiras: Fernando Prass, Jean, Edu Dracena, Mina e Zé Roberto, Felipe Melo, Tchê Techê, Guerra (Michel Bastos) e Dudu, William (Roger Guedes) e Borja (Alecsandro). Técnico: Eduardo Baptista.

 

 

 

Local: Estádio Moisés Lucarelli, Campinas/SP

 

 

 

Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza

 

 

 

Auxiliares: Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo e Daniel Paulo Ziolli.

 

 

 

Cartões amarelos: Jadson, Fernando Bob, Reynaldo e Jeferson (Ponte Preta); Thiago Santos, Mina e Borja (Palmeiras).

 

 

 

Gols: Pottker, Lucca, Jeferson (Ponte Preta).

 

 

 

Público: 13.706 torcedores

 

 

 

Renda: R$ 376.645,00

 

 

 

 

Da Redação com informações provenientes da FPF e Ponte Preta